“Beginner’s mind” é uma frase utilizada por uma professora zen japonesa, para a necessidade de cultivar a mente de principiante, descrevendo assim uma mente vazia de preceitos e egoísmo, mas muito consciente. O objetivo com isso é manter a mente pronta para qualquer coisa. O estar vazia aqui é no sentido de estar aberta para o

CULTIVAR A MENTE DE UM PRINCIPIANTE – BEGINNER’S MIND

crescimento contínuo e à compreensão mais profunda. Trabalhar para ter a consciência de usufruir cada momento da vida, sem desejo excessivo, orgulho ou julgamento.

Os orientais partem do princípio de que, a mente de um principiante está aberta a todas as possibilidades, por estar vazia. E fazem a comparação com a mente de um especialista que restringe as possibilidades. Se aqui no ocidente, pode parecer que uma mente vazia significa que está faltando algo, no oriente a concepção é outra, é ter uma mente aberta, proporcionando uma consciência ampla que permite ao mundo exterior fluir livremente através dos nossos sentidos.

A filosofia Oriental descreve que ter espaço é útil, para eles ter o espaço na mente é o que o torna útil, para as inúmeras possibilidades. Com a mente vazia somos encorajados a desenvolver habilidades, a buscar aprendizado, estamos abertos ao crescimento e a compreensão.

Desde cedo os orientais são encorajados a cultivarem a modéstia e a humildade, a estarem atentos e conscientes, a observarem sempre o momento presente. Dessa forma conseguem reduzir a voz do ego, deixam de lado os medos, aumentam a gratidão por conseguirem perceber as bênçãos que lhes são dadas, e consequentemente Vivem a Melhor Versão.

                           Como você pode conseguir isso?

Pra começar é manter todos os sentidos abertos, procurar trazer sempre seus pensamentos para o aqui e agora. É claro que você vai planejar a sua vida, o que você vai fazer no final de semana, como serão suas próximas férias, veja você não vai deixar de planejar nada, só planejar, porque o vivenciar estará ligado ao aqui e o agora.

Um dos maiores problemas dos ocidentais é viver pelo ontem ou pelo amanhã. Uns carregam mágoas, rancores, decepções, por coisas do passado, que ainda hoje estão fazendo com que a pessoa não se de o carinho que ela mereça. Outros vivem numa ansiedade, numa expectativa, de como irão resolver tal problema, que nem é certo que venha existir,...e assim já começa a descontar na comida, não dorme direito, briga com quem está por perto.

 Vivem com uma mente de especialista, já com todas as respostas que o ego precisa, com todas as desculpas que a sua posição de vitima quer ouvir. Sem estarem aberto às novas possibilidades, por estarem fechado ao presente, acabam perdendo oportunidades.

Fica mais fácil encontrar a Melhor Versão com uma mentalidade de crescimento, aberta, curiosa, aprendendo com os sentimentos, desenvolvendo habilidades para o momento consciente, presente. É um crescimento vitalício.

omes

lisa